Baleada na estação de trem Manguinhos espera mais de 3h por cirurgia no Souza Aguiar



O Dia - A mulher atingida por uma bala perdida na estação de Manguinhos da SuperVia, nesta quinta-feira, esperou por mais de três horas para ser operada no Hospital Municipal Souza Aguiar. Dinalva Medeiros Santiago, de 53 anos, foi atingida na perna esquerda, por volta das 6h. Ela aguardava um trem para chegar ao Hemorio, no Centro do Rio, onde trabalha como auxiliar de serviços gerais dia sim, dia não. No fim das contas, segundo a família, o projétil tinha atravessado a coxa e não era necessário o procedimento cirúrgico. Ela recebeu alta às 14h.

"Chegamos aqui 7h15, vai dar 11h e até agora (10h20) nada. Ela está ali na maca", reclamou o filho da vítima, o mototaxista Ismael Medeiros Santiago, de 30 anos, que acompanhava a mãe, enquanto ela aguardava no setor de emergência do hospital. A previsão era que ela receberia alta ainda hoje, segundo parentes.

A advogada Viviane Santos, 40, que é sobrinha de consideração de Dinalva, ficou revoltada com a demora no atendimento no Souza Aguiar. Ela chegou a ameaçar entrar com um pedido de liminar no Tribunal de Justiça para que a tia fosse atendida.

Leia mais em O Dia

Comentários :

Translate

Pesquise

Doe e Ajude com PayPal

Receba notícias por E-mail