Com Marielle, Mangueira vence o Carnaval 2019 e contraria parte da internet


Na tarde desta quarta-feira de Cinzas, a Estação Primeira de Mangueira sagrou-se, mais uma vez, a grande campeã do Desfile das Escolas de Samba do Rio de Janeiro. Sob o enredo “História para Ninar Gente Grande”, a agremiação homenageou os heróis da resistência negra e indígena no Brasil, como Marielle Franco, vereadora do PSOL assassinada em março do ano passado.

Sob muitas críticas, do tipo “quem lacra não lucra”, parte da internet se encheu de ódio para protestar contra a verde e rosa. A web utilizou-se do argumento de que a Vai-Vai, tradicional Escola de Samba de São Paulo, foi rebaixada para o Grupo de Acesso esse ano, pela primeira vez em sua história, justamente por também ter homenageado Marielle.

Acreditava-se, então, que a Estação Primeira não chegaria lá. Pois estavam enganados. Contar a história de uma vereadora que foi assassinada em um país democrático é fundamental, e mostrou que Carnaval também serve para falar de assunto sério.

Uma festa tão popular quanto a nossa precisa e merece ser palco de protestos.

Ao contrário do que o presidente Jair Bolsonaro (PSL) publicou em seu Twitter, resumindo o Carnaval brasileiro a uma cena de golden shower, espero que ele surpreenda e dê parabéns à Mangueira, por fazer o que ele mesmo ainda não fez: sair em defesa dos menos favorecidos.

Fonte: Catraca Livre

Comentários :

Translate

Pesquise

Doe e Ajude com PayPal

Baixe o App de Notícias