Mãe e filha atropeladas em Irajá permanecem em estado grave no Hospital Getúlio Vargas


Permanecem em estado grave no Hospital Estadual Getúlio Vargas as duas mulheres atropeladas por um carro na madrugada do último domingo, em Irajá, na Zona Norte do Rio. Desde o acidente, a técnica em Enfermagem Carmem Lúcia Oliveira, de 55 anos, e a atendente de pensão Luziet Oliveira, de 35, mãe e filha, estão no CTI da unidade.

De acordo com familiares, Carmem está em coma desde o momento do acidente e Luziet chegou a ficar em coma induzido quando deu entrada no hospital. "Minha mãe quebrou os dois fêmures, conseguiu operar um só porque teve duas paradas cardíacas", conta a filha de Luziet, Milena Santos, de 14 anos.

A estudante e o irmão, o também estudante Matheus Vinicius, de 19 anos, têm ido ao Getúlio Vargas desde domingo, em visitas diárias para acompanhar a recuperação da mãe e da avó. "Você a chama, ela abre o olho e volta a dormir", Milena fala do estado da mãe.

O atropelamento de Carmem Lúcia e Luziet foi registrado por uma câmera de segurança. Mãe e filha foram atingidas em cheio por um Caoa Chery vermelho desgovernado e em alta velocidade que saiu da Avenida Monsenhor Félix e partiu para cima de clientes do Boteco da Maria.

"Todo fim de semana elas saem. Elas saíram para curtir, reunir a família toda", Milena relembra, sobre a trágica cena que presenciou. "Nossa família é difícil de juntar todo mundo, no dia que elas conseguiram, acontece isso", a estudante completa, dizendo que na mesa dos familiares estavam cerca de oito pessoas.

Fonte: O Dia

Comentários :

Translate

Pesquise

Doe e Ajude com PayPal

Baixe o App de Notícias