Após suspensão do Crivella, cobrança de pedágio na Linha Amarela volta a valer


A Lamsa, concessionária que administra a Linha Amarela, informou há pouco que a cobrança de pedágio no sentido Fundão da via expressa voltou a valer, após a suspensão pelo prefeito Marcelo Crivella na manhã da sexta-feira (1º). O consórcio conseguiu uma liminar favorável na Justiça para a decisão. A prefeitura informou que irá recorrer da liminar.

Crivella havia determinado a suspensão por decreto da cobrança, a segunda vez em pouco mais de um mês. Assim como na decisão que impediu a cobrança no fim do ano passado, e que esteve em vigor por apenas um dia, o prefeito defende que "é preciso que haja equilíbrio do contrato de concessão", não havendo cobrança por 19 meses para "ressarcir os contribuintes e o município dos R$ 225 milhões a mais do que foi cobrado". De acordo com o prefeito, esses 19 meses poderão aumentar ao longo das apurações.

"É um dever nosso, em respeito aos nossos filhos, em respeito aos trabalhadores de nossa terra, às pessoas que estão nas filas dos hospitais, às que esperam por vagas nas creches...é um dever nosso incontornável, inadiável, de tomarmos a decisão que tomamos de ressarcir o povo do prejuízo que teve. Chegou a hora de devolver o dinheiro", afirmou Crivella.

Logo após a decisão ser anunciada, em uma coletiva de imprensa na sede da prefeitura, por volta das 10h, as cancelas do sentido já haviam sido levantadas. "De acordo com o decreto da prefeitura de número 45.645, no momento, a cobrança de pedágio sentido Fundão está suspensa", a Lamsa, que administra a via, informou em seu perfil no Twitter às 10h16.

Leia mais em O Dia

Comentários :

Translate

Pesquise

Doe e Ajude com PayPal

Receba notícias por E-mail