Apartamento pega fogo durante impermeabilização de sofá; fotos mostram destruição do fogo


Um apartamento localizado no Jabaquara, na Zona Sul de São Paulo, pegou fogo durante a impermeabilização de um sofá na última sexta-feira (20). Ninguém ficou ferido.

A cozinha e a sala do imóvel situado no primeiro andar do Condomínio Edifício Go Maracá, lançamento recente na região, ficaram totalmente destruídos. A moradora de 45 anos que estava no quarto no momento do incêndio foi resgatada pelos próprios funcionários da empresa Hiroclean, que faziam o serviço na sala.

O Corpo de Bombeiros foi acionado e tirou de lá uma mãe e sua filha pequena, presas no apartamento vizinho por conta do excesso de fumaça.
Área do apartamento totalmente danificada (Foto: Veja São Paulo/Arquivo Pessoal)

Área do apartamento totalmente danificada (Foto: Veja São Paulo/Arquivo Pessoal) (/)

Segundo Julio César, subsíndico do local, o incêndio começou por volta das 10 horas da manhã quando dois técnicos da companhia de impermeabilização em estofados trabalhavam no espaço usando um produto inflamável.


“O imóvel ficou bastante destruído, assim como o hall e as portas dos vizinhos”, diz. “O ideal era a empresa ter removido os móveis para um espaço aberto, além de não ter nenhum aparelho ligado, mas alguma coisa gerou a fagulha provocando o fogo”. O condomínio acionou o seguro e ainda não sabe o valor total do prejuízo gerado.
Hall e elevadores também foram prejudicado com o incêndio (Foto: Veja São Paulo/Arquivo Pessoal)

Hall e elevadores também foram prejudicado com o incêndio (Foto: Veja São Paulo/Arquivo Pessoal) (/)

De acordo com a empresa Hiroclean, todos os procedimentos de segurança foram adotados e o serviço poderia ser realizado em ambiente fechado. “Tanto a moradora quanto os técnicos seguiram todas as normas de segurança, desligando todos os aparelhos, aliás nem fogão ela tinha em casa na hora do procedimento”, diz Nilton de Assis, proprietário da empresa que atua há três anos na área.

“Poderia haver falhas elétricas no condomínio para gerar a combustão, além disso nem os equipamentos de segurança contra incêndio estavam funcionando”. Segundo Assis, seus funcionários realizaram os primeiros procedimentos para apagar o fogo antes mesmo do Corpo de Bombeiros chegar, mas para isso tiveram que se dirigir até o segundo andar para encontrar um extintor que funcionasse.
Porta totalmente destruída do edifício Go Maraca (Foto: Veja São Paulo/Arquivo Pessoal)

Porta totalmente destruída do edifício Go Maraca (Foto: Veja São Paulo/Arquivo Pessoal) (/)

O síndico do condomínio, Tadashi (ele não quis revelar seu sobrenome), afirmou que o prédio é novo, a fiação elétrica está em dia e todos os equipamentos de segurança do primeiro andar funcionavam normalmente.

Segundo a Polícia Civil, o apartamento passou por uma perícia e um inquérito foi instaurado para determinar as causas e responsabilidades do incêndio. O boletim de ocorrência foi registrado no 35º Distrito Policial (Jabaquara) como incêndio culposo.
Fachada do apartamento no primeiro andar que pegou fogo (Foto: Veja São Paulo/Arquivo Pessoal)

Fonte: Veja

Comentários :

Translate

Pesquise

Doe e Ajude com PayPal

Baixe o App de Notícias