Pacientes esperam até 13 horas por atendimento no Hospital Federal de Bonsucesso


Quem procurou atendimento no Hospital Federal de Bonsucesso, em Bonsucesso, na Zona Norte do Rio, chegou a esperar por até 13 horas sentado numa cadeira da recepção. Alguns pacientes chegaram na manhã de quinta-feira (3) e só foram atendidos no fim da noite.

Uma acompanhante gravou um vídeo mostrando os problemas no atendimento no hospital.

“Os médicos tudo em casa. Tudo escalado para trabalhar, ninguém veio trabalhar. Nem ficha está podendo fazer que eles não querem. Olha lá, não tem nem gente trabalhando no balcão, abandonou tudo aqui. Essa é nossa situação aqui do nosso hospital. Esse senhor também foi operado, não querem atender. Aí, abandonaram tudo. Aqui, o balcão aqui como é que está, está vendo? Sintoma de infarto também. Diz que não é grave. Estão esperando morrer para poder atender”, reclama a mulher no vídeo.

Na emergência, os casos se acumulavam: "Desde 10h de quinta-feira, meu tio Valter está aqui, entendeu? Esperando para ser atendido. E tu vai lá reclamar, reclama, reclama e eles falam: tem que aguardar. É melhor que ele fique em casa sentindo dor com a gente. Porque lá, onde ele está não tem nem cama. Não tem nem leito. Ele está na mesma cadeira que ele chegou. Ele está na mesma cadeira até agora. Ali, o que está ali dentro é ser humano, não é cachorro, não. Que nem cachorro a gente tem que tratar assim”, reclamou Paulo Roberto Dias.

O paciente Valter Luís Rodrigues, de 82 anos, só foi atendido às 23h40. Foram mais de 13 horas de espera. Só que ele não foi o único. A irmã de Catarina Batti é paciente renal. Ela chegou às 11h na emergência e só entrou para sala de hidratação às 22h. “Ela está lá na cadeira, com as pernas sem movimento. Está triste”, lamentou.

“Eles alegam que não tem médico, sempre isso. Não tem médico, não tem médico”, reclamou o aposentado Rosinaldo Silva.

O paciente Edson José Pereira, de 50 anos, está com problema nos rins. Na semana passada, ficou três dias internado numa cadeira, no Hospital de Bonsucesso. Recebeu alta, mas voltou porque as dores não passaram. Ele contou que a recepção não quis sequer fazer a ficha dele.

“Falaram que tem de pedir autorização para o médico para fazer a ficha. Aí, fui lá falar com o médico e ele disse que tem de ter ordem da direção. Parece que a saúde está doente. Está me dando febre, estou de um lado para outro, deitando e levantando, tentando ser atendido e não consigo. Me sinto o resto das pessoas, subproduto, é assim que me sinto. Parece que a gente é a escória da humanidade”, disse Edson.

Até o início da manhã desta sexta (4), os problemas da falta de atendimento continuavam. A assessoria do hospital informou que a equipe médica está completa e que as recepcionistas demoraram para fazer o atendimento porque elas estavam procurando os médicos.

Fonte: G1

Comentários :