Nave do Conhecimento do Engenhão fecha por falta de repasses


Apresentada como um dos legados da Rio 2016, a Nave do Conhecimento de Engenho de Dentro, na Zona Norte do Rio, fechou as portas na última sexta-feira 30/11). É a sétima das nove unidades a anunciar o fim das atividades. Em um comunicado colado ao portão, a ONG responsável pela gestão do equipamento, Instituto de Desenvolvimento e Ação Comunitária (Idaco), informa que o fechamento se dá por "tempo indeterminado, devido à falta de repasse (pagamento) por parte da prefeitura". A unidade já havia fechado as portas em agosto, com a mesma justificativa, mas voltou a abrir um dia depois.

Situada ao lado do estádio do Engenhão, a nave se diferenciava das demais unidades por abrigar o Museu da Cidade Olímpica. Nele, os visitantes podiam conferir uma mostra interativa sobre os Jogos Olímpicos, que incluía simuladores de diversas modalidades e uma exposição de medalhas. Com o fechamento da nave, o acesso ao museu também foi interrompido.

Procurada, a prefeitura respondeu, em nota, que a" Secretaria municipal de Desenvolvimento, Emprego e Inovação (SMDEI) e a Secretaria de Fazenda trabalham para buscar os recursos necessários ao pagamento".



A nave também servia de ponto de apoio para pessoas que praticam atividades físicas no entorno do Engenhão. Mediante cadastro prévio, era possível acessar o local para usar o banheiro e beber água. A publicitária Adriana Passos, de 47 anos, era frequentadora assídua do equipamento.

Além da Nave do Conhecimento do Engenhão, a Idaco anunciou também o encerramento das atividades da unidade que funciona em Nova Brasília, no Complexo do Alemão. De acordo com a ONG, as atividades da unidade serão encerradas no dia 30 de dezembro. Os contratos das naves estavam previstos para se encerrar em maio, no caso de Nova Brasília, e em julho, no caso da nave do Engenhão.

Outra unidade que corre o risco de fechar as portas ainda este ano é a de Triagem, no Rocha. O contrato com a ONG que administra essa unidade se encerra no próximo sábado, e uma nova licitação será feita em busca de interessados por assumir o gerenciamento do local.

Com o fechamento das unidades de Triagem e Nova Brasília, o Rio pode entrar o ano de 2019 com todas as Naves do Conhecimento fechadas.

Desde outubro, já foram suspensos os trabalhos de seis unidades. Na Zona Norte, foram encerradas as atividades em Irajá, Penha e Madureira. Já na Zona Oeste, os problemas causaram a interrupção dos serviços em Padre Miguel, Vila Aliança, comunidade de Bangu, e Santa Cruz.

O chefe de gabinete da Secretaria municipal de Desenvolvimento, Emprego e Inovação (SMDEI), Claudio José Pereira de Souza, afirmou às organizações sociais que administram as Naves do Conhecimento que devem dispensar as empresas de segurança porque a Guarda Municipal passará a cuidar dos prédios. Ontem, na unidade do Engenhão, não havia nenhum funcionário dentro ou fora do equipamento.

Em nota, a SMDEI afirma que, em reunião com representantes da OS, foram discutidas possíveis soluções para a conservação do patrimônio municipal que se encontra dentro das Naves do Conhecimento, caso os contratos de vigilância se encerrem. "Ficou acertado que hoje (quarta-feira), haverá, por parte da SMDEI, o inventariamento de bens e, por parte da Guarda Municipal, a solução para eventual alocação de servidores readaptados".

Fonte e mais no Extra

Comentários :

Translate

Pesquise

Doe e Ajude com PayPal

Receba notícias por E-mail