Hospital de Bonsucesso tem pacientes internados em cadeiras e faltam medicamentos


A crise na saúde pública do Rio de Janeiro segue deixando pacientes sem atendimento. Há relatos de problemas na emergência do Hospital Federal de Bonsucesso, na Zona Norte do Rio.

Na sexta-feira (28/12), a equipe de reportagem recebeu imagens de pacientes internados em cadeiras de plástico, e ouviu de pessoas na porta da unidade que não havia nem mesmo medicamento para dor.

Segundo informações de outros pacientes, na noite da última quinta-feira (27/12), o hospital federal não tinha nenhum clínico.

"Muitos pacientes, infelizmente, estão em cadeiras na sala de medicação. Não tem leitos pra internar. Muitos estão sentados em cadeiras de plástico ou em poltronas. Só tinha um médico clínico atendendo todo o hospital. Tinha ortopedia, mas o médico clínico não tinha. A demora estava sendo muito grande", disse um paciente que não quis se identificar.

A emergência do hospital estava cheia nesta sexta. A jovem Ayana chegou na unidade com dor na perna às 6h40 e, depois de quatro horas de espera e nenhum atendimento, decidiu procurar outro hospital.

"Não tem ortopedista, não tem nada. Agora a gente vai tentar o [Hospital] Souza Aguiar porque ela tem que passar pelo médico. Não dá para esperar, até porque eles não têm previsão de quando vão começar a atender", comentou.

"Eu estou com dor de cabeça e vômito. E aqui não tem médico. Porque que eles não avisam logo quando a gente chega que não tem médico? Mas eles ficam enganando as pessoas. Tem gente aqui desde 8h", disse a auxiliar de serviços gerais Rosileide de Souza.

Essa não é a primeira vez que o Hospital de Bonsucesso enfrenta problemas no atendimento de pacientes no setor de emergência, como mostrou o RJ1 em outubro.

Outras unidades de saúde do Rio de Janeiro também estão enfrentando graves problemas. O Hospital Municipal Souza Aguiar, a maior emergência do Centro da cidade, está sem o tomógrafo e os pacientes são obrigados a fazer uma peregrinação atrás de exames.

No Hospital Lourenço Jorge, na Barra da Tijuca, o tomógrafo está quebrado há um ano.

Já no Hospital Miguel Couto, na Zona Sul, os problemas são com as ambulâncias para transportar os pacientes.

O RJ mostrou na última quinta-feira (27) que os funcionários das empresas que cuidam das ambulâncias da Prefeitura estão sem receber. Além disso, alguns carros pararam por falta de manutenção.

A direção do Hospital de Bonsucesso disse que não faltam médicos e que as escalas de plantão estão completas. Segundo a direção, os pacientes que estão na sala de medicação em poltronas foram classificados como pacientes de baixo risco e aguardam o resultado de exames.

Ainda segundo a direção, ontem à noite, dezesseis pacientes que estavam nessa sala foram internados em quartos.

Fonte: G1

Comentários :