Pai de menor baleado no Complexo do Alemão acusa policiais de impedirem socorro


O pai do menor de 15 anos baleado no Complexo do Alemão, na noite da terça-feira (30/10), acusa os policiais de não o deixarem socorrer o filho. Os três PMs, da UPP Fazendinha, são apontados por moradores como os atiradores e agressores do adolescente, que teria sido jogado pelos miliares dentro de um canal que corta a comunidade.

"Eu estava no trabalho, no Alemão mesmo, quando por volta das 22h30 meu irmão me ligou dizendo que o meu filho estava baleado. Sai correndo e desesperado. Os moradores contam que os PMs balearam o meu filho e o jogaram dentro do rio", conta o cabista, de 39 anos, que não quis se identificar.

Ele conta que chegou ao local onde o filho estava e foi impedido de fazer o socorro. "Quando cheguei no local o meu filho estava dentro do rio baleado e os moradores cercando para não deixar os policiais fazerem nada com ele. Durante todo o tempo pedi para que eles deixassem a gente socorrê-lo. No entanto, eles se negaram e meu filho ficou lá jogado", relatou.

Os policiais alegaram que o adolescente estava armado e os ameaçou. "Perguntei: ‘Por que o senhor atirou no meu filho?’ E eles disseram que ele estava com uma pistola. Pedi para ver a arma. Eles não acharam e nem me mostraram. Se o meu filho estivesse armado eles teriam atirado para matar. Eles não iriam poupar o meu filho. A gente sabe como acontece dentro da comunidade.

O pai, que tem outros três filhos, disse que o jovem já foi detido e cumpriu medidas socioeducativas, mas que respondeu e estava livre desde o mês passado. O jovem parou de estudar na quarta série.

Ele tentava ver o filho desde ontem, mas só hoje conseguiu acessar o Hospital Getúlio Vargas e visitá-lo. O estado de saúde do menor é estável, de acordo com o familiar.

A Secretaria Estadual de Saúde não se pronunciou. Em nota, a PM não se posicionou sobre as acusações dos moradores. Segundo a corporação, os policiais foram surpreendidos por duas pessoas armadas em duas motos e houve troca de tiros.

"Na ação um deles ficou ferido e caiu dentro de um valão. Ele foi socorrido ao Hospital Getúlio Vargas. O outro tentou fugir e acabou colidindo na viatura policial, porém não se feriu. Eles foram presos e a ocorrência encaminhada à Cidade da Polícia, onde se encontrava uma vítima, reconhecendo um deles com autor do roubo da moto", diz a nota, não detalhando que um dos baleados é menor de idade.

Pai do menor diz que já foi baleado por PM enquanto trabalhava

A violência nas favelas que faz moradores vítimas também já atingiu o pai do menor baleado na noite de ontem no Alemão. Há quatro anos, quando o cabista instalava telefones na comunidade da Grota, também no Complexo do Alemão, policias atiraram nele, segundo relata.

“Naquele dia eu estava trabalhando e eles atiraram em mim. Fui atingido no glúteo. Naquela época eles disseram que eu tinha atirado neles. Foram desmentidos por meus colegas e pelo meu patrão que mostrou que eu não sou bandido”, disse o pai.

Fonte: O Dia

Comentários :