Produtora cultural cria oficina grátis para moradores de comunidade, em quadra de escola de samba, na Zona Norte


O cinema como transformador social. Foi esse o ponto de partida que a produtora cultural Cecília Rabello, de 37 anos, adotou ao criar uma oficina de audiovisual na quadra da escola de samba Portela, na Zona Norte do Rio. Na primeira edição do projeto, durante três meses, 22 alunos de comunidades da região tiveram aulas gratuitas de cinema e produziram três curtas-metragens. Ao fim, muito mais do que diplomas: talentos descobertos e vidas modificadas.

— Por mais que tivéssemos boa vontade no início, eu jamais imaginei que o meu ganho pessoal fosse infinitamente maior do que o proporcionado a esse grupo. Aprendi a confiar mais na vida, a ter fé, perseverança. Ver os alunos chegando com força de vontade para fazer acontecer não tem preço — diz a produtora cultural.

A oficina “Por telas” teve aulas de roteiro, direção, produção, fotografia, som, montagem, direção de arte e de direitos autorais com profissionais do mercado. Em um primeiro momento, cada aluno escreveu um roteiro e, por votação, três foram selecionados para virar curtas. Para o aluno Ygor Lioi, de 28 anos, morador de comunidade de Marechal Hermes, gratidão é a palavra que melhor define a experiência vivida no curso:

— O processo foi muito gratificante, contar a história do meu avô, que foi jogador de futebol e tem Alzheimer, ter ele aqui no dia do lançamento, fazer com que ele fosse aplaudido por centenas de pessoas, coisa que não acontecia há décadas... — lembra, emocionado, o diretor de “Um craque esquecido”, uma homenagem ao jogador de futebol Paulinho, conhecido como o Ladrão de Bola e avô de Ygor.

O projeto começou a ganhar vida em abril, mês de comemoração dos 95 anos da Portela. Cecília, que é filha do músico Paulinho da Viola, destaca que sempre teve, em seus projetos, o lado social como objetivo maior. Agora, ela já planeja a segunda turma e expandir a parceria com outras escolas de samba do Rio:

— A Portela já deu o aval. A ideia é respeitar o calendário do carnaval, com uma segunda turma em março.

Leia mais em Extra Online

Comentários :

Translate

Pesquise

Doe e Ajude com PayPal