Preço de passagem de ônibus vai aumentar para R$ 3,95, no Rio


A prefeitura do Rio de Janeiro e os empresários de ônibus da cidade anunciaram um acordo nesta sexta-feira que promete ser um novo passo na conturbada relação entre representantes do setor e o poder público, marcada por batalhas judiciais ao longo dos últimos anos. O decreto, que será publicado em edição extraordinária do Diário Oficial ainda nesta sexta-feira, segundo a assessoria do prefeito, reajusta a tarifa para R$ 3,95 (o valor atual, após inúmeras idas e vindas judiciais, é de R$ 3,60). Não há, porém, uma data exata para a cobrança com valor atualizado. Segundo o acordo, o preço passará a valer dez dias após a Rio Ônibus, o sindicato que representa as empresas do setor, retirar as ações, estimadas no valor de R$ 180 milhões, contra o município na Justiça.

Outras medidas foram anunciadas pelo prefeito Marcelo Crivella e o presidente do sindicato das empresas de ônibus do município, Cláudio Callak. Será criado um aplicativo (Ônibus.Rio), ainda sem data para entrar em funcionamento, que mostrará a geolocalização de todos os ônibus, assim como informará, segundo Crivella, se o veículos está ou não lotado.

Há também uma nova data para a climatização dos ônibus, um dos motivos do impasse entre prefeitura e empresários. A climatização dos coletivos ganhou uma nova data: todos os veículos deverão ser climatizados até o final do governo Crivella. Além da climatização, os veículos serão substituidos por outros mais modernos, com internet e dispositivo para que os passageiros possam carregar o celular. Um ônibus do novo modelo deverá ser apresentado pela prefeitura na próxima quarta-feira.

De seis em seis meses, anunciou Crivella, veículos dos novos modelos entrarão em circulação. A meta, acertada entre ambas as partes, prevê que 100% da frota climatizada até setembro de 2020. Ainda neste ano, 150 novos ônibus já devem rodar pelas ruas do município após 90 dias da homologação do acordo, e 60% da frota deverá ser climatizada até o fim de 2018.

— Nosso grande objetivo é nos redimir de um passado que nos envergonha. Havia controvérsias em entendimentos anteriores e há ações na Justiça. Eles abriram mão disso. É um novo tempo, o primeiro passo numa estrada ensolarada. Vamos resolver as coisas como homens de bem. Nós estamos garantindo agora, num acordo assinado entre a Prefeitura e a Rio Ônibus, um cronograma sagrado para colocação de ar-condicionado em toda a nossa frota — disse Crivella, durante a cerimônia de assinatura do acordo no Palácio da Cidade, em Botafogo, Zona Sul do Rio.

Leia mais no Extra

Comentários :