Delegacia da Penha faz mapeamento de câmeras instaladas para agilizar em investigação de crimes no bairro


Um mapeamento de todas as câmeras - públicas e particulares - instaladas no bairro da Penha, na Zona Norte do Rio, começou a ser feito há cerca de um mês pela delegacia do bairro. Já há cerca de 50 equipamentos cadastrados pelos policiais, principalmente na Avenida Lobo Júnior e nas ruas Ourique e Ibiapina. A ideia é criar um grande banco de dados que ajude a agilizar as investigações dos crimes ocorridos na região. Com o mapa, os agentes já sabem previamente os locais onde poderão obter imagens que tenham flagrado as ações dos bandidos.

O projeto desenvolvido pela 22ª DP (Penha) foi batizado de Penha Segura. Desde o início do mês passado, os agentes da delegacia percorrem escolas, prédios, empresas, estabelecimentos comerciais e condomínios para alimentar o banco de dados. Um formulário está sendo entregue nesses locais. No documento, a pessoa deve informar, por exemplo, qual é o período máximo de armazenamento das imagens pela câmera instalada e qual é o formato de entrega da gravação.


- Percebemos aqui uma necessidade maior de aproximação da delegacia com a comunidade. A troca de informações é importante demais, pois dá eficácia ao trabalho da polícia e nos faz economizar muito tempo. Nossas investigações ficam muito mais ágeis - explica o delegado titular da Delegacia da Penha, Rodrigo Freitas de Oliveira.

Além do formulário, os policiais também estão distribuindo um comunicado para a população explicando o objetivo do mapeamento. "Todos sabem que o acesso de forma rápida e eficaz às imagens de câmeras de monitoramento e segurança é essencial à identificação da autoria de um crime", diz um trecho do documento. "O cadastro prévio dos locais objetiva trazer uma maior rapidez e eficiência nas investigações. As informações prestadas serão mantidas em absoluto sigilo", diz ainda o texto.



Fonte: Extra

Comentários :

Translate

Pesquise

Doe e Ajude com PayPal

Receba notícias por E-mail