Moça é empurrada no chão por ladrão ao ser roubada, no Flamengo; vídeo


Um vídeo compartilhado no grupo "Relatos de assaltos e violências em Laranjeiras, Flamengo e proximidades" chocou moradores da região ao mostrar a agressividade de um assaltante, que joga uma mulher no chão para roubá-la. A vítima estava acompanhada de outra mulher, que segurava uma criança no colo — segundo testemunhas, todos são da mesma família. A ação aconteceu na última terça-feira (29/5), por volta das 15h, na Avenida Oswaldo Cruz, no Flamengo, Zona Sul do Rio.

Nas imagens, é possível ver as duas mulheres conversando quando um homem anda na direção delas. Ele aborda as mulheres, joga a vítima no chão e sai correndo levando o celular. Um homem que ajudou a socorrer as mulheres disse que tudo ocorreu muito rápido.


— Eu estava saindo de um prédio e vi quando aconteceu. Foi muito rápido. Ajudei a moça a levantar do chão. Ela havia sido derrubada pelo garoto, que parecia menor, que levou o celular. O assaltante usou de tanta violência que a vítima ficou até com um galo na cabeça — disse um funcionário de um prédio próximo, que pediu para não ser identificado.

O vídeo também mostra um outro homem, de camisa amarela listrada, que passava pelo local no momento da agressão. Depois que o assaltante fogiu, um terceiro homem capturou o jovem de camisa listrada e o levou até a vítima. Ela havia sido amparada por pedestres até o muro de um prédio próximo. O garoto foi liberado a pedido da própria vítima, que disse que ele não participou do roubo.

Quem mora e trabalha nas imediações da Avenida Osvaldo Cruz diz que assaltos ocorrem constantemente na via.

— Há três semanas uns caras armados roubaram uma motocicleta aqui na rua, a duas quadras de distância de onde a moça foi assaltada — disse o taxista Josemar Andrade, de 32 anos, que trabalha em um ponto de táxi.

Cleonice Silva, de 52 anos, diz que, por causa da violência, não deixa o pai andar desacompanhado:

— Aqui ocorre muito assalto. Meu pai tem 77 anos e não deixo ele andar sozinho de jeito nenhum.

Procurada, a Polícia Militar informou que segundo informações do 2º BPM (Botafogo), a unidade não foi acionada para esse assalto. De acordo com a Polícia Civil, não foi feito registro de ocorência na 9° DP (Catete), responsável pela área, no local e dia do crime.

Fonte: Extra Online

Comentários :

Translate

Doe e Ajude com PayPal