Detenta morre por suposta falta de socorro médico em Benfica; presidiárias denunciam presídio em vídeo



Uma detenta morreu nesta sexta-feira (4/5) no presídio de Benfica, na Zona Norte do Rio. Márcia Cristina de Assis, de 28 anos, passou mal e, segundo outras presas, não recebeu assistência médica. O registro de ocorrência obtido por exclusividade pelo DIA aponta que houve "morte sem assistência médica".

A detenta, que estava presa na unidade desde 2016, era acusada de roubo. Em nota, a Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap) negou a omissão de socorro e informou que a detenta passou mal e foi inicialmente atendida por uma enfermeira e depois por uma médica, que a examinou e medicou.



Ainda de acordo com a Seap, no início da noite, Márcia voltou a passar mal, e o Samu foi acionado para sua remoção, mas ela morreu antes da chegada da ambulância. A Seap informa ainda que aguarda laudo de exame cadavérico do IML com a determinação da causa mortis.

DENÚNCIAS

Em um vídeo de dentro do presídio de Benfica outras detentas denunciam a situação do local. Elas afirmam que sofrem maus-tratos.

Segundo elas, há cinco dias não se alimentam porque a comida estaria sendo servida estragada. Além disso, relatam que sofre agressões por parte dos policiais.

A Seap informou que o corregedor-geral, o delegado federal Fabio Andrade, permaneceu durante toda essa madrugada na unidade com uma equipe da corregedoria para agilizar a apuração dos fatos, mas até o momento não foi constatado qualquer tipo de agressão contra as detentas.

Em relação à alimentação, a Seap ressalta que no dia 04 de maio houve reclamação da comida, que "foi devidamente substituída".




Abaixo a nota da Seap na íntegra:
"A Secretaria de Estado de Administração Penitenciaria (SEAP) vem informar acerca da ocorrência que resultou no óbito de uma detenta no Instituto Penal Oscar Stevenson, localizado em Benfica, o seguinte: a detenta passou mal nessa sexta-feira, 04 de maio, e foi inicialmente atendida por uma enfermeira e, no mesmo dia, por uma médica, que a examinou e medicou. No início da noite, a detenta voltou a passar mal, sendo acionada ambulância do SAMU para sua remoção, vindo a óbito antes da chegada da ambulância.

O Corregedor Geral da SEAP, Delegado Federal Fabio Andrade, permaneceu durante toda essa madrugada na unidade com uma equipe da corregedoria para agilizar a apuração dos fatos, onde até o momento não foi constatado qualquer tipo de agressão contra as detentas."

O Dia

Comentários :