Caminhoneiros em bloqueio na Reduc decidem liberar combustível para o BRT


Cinco carretas saíram da Reduc com combustível, na tarde deste sábado, para abastecer o sistema BRT na cidade do Rio. O acordo foi feito entre o Choque da Polícia Militar e caminhoneiros que protestam na Rodovia Washignton Luis, em Duque de Caxias. Os veículos transportaram 175 mil litros de diesel, para as empresas Normandy (Curicica), Jabour (Santa Cruz), Redentor (Jacarepaguá) e Real (Vila do João), que atuam no BRT. Os grevistas fazem o controle da passagem de veículos com carga pela via e do acesso ou saída da refinaria. Até o fim da manhã, a regra era liberar combustível apenas para Forças Armadas, polícias e hospitais.

Por volta de 12h30, um caminhoneiro convocou uma reunião rápida para informar aos outros que o Choque e o Exército já se encaminhavam para fazer a busca. Ele sugeria uma decisão em conjunto sobre a liberação ou não. A maioria foi favorável, sob o argumento de evitar confronto e não perder o apoio da população.

Com a chegada de viaturas do Choque, alguns manifestantes voluntários foram levados para negociação no interior da Reduc. E deram o recado na saída:

- São apenas cinco carretas para o BRT. Nós vamos conferir as placas das carretas, a quantidade de combustível e pedir as notas. Cinco carretas não dão conta da cidade toda - minimizou um caminhoneiro, que sugeriu em seguida: - Quando (as carretas) saírem, vamos bater palma e cantar o hino nacional. Sabe quem mandou isso? O comandante do BPM, para a população ver que estamos do lado dela.

DIA COM BLOQUEIOS

Desde o início da manhã deste sábado, somente dois caminhões contendo combustível circularam nos arredores da Reduc com escolta de viaturas do 12º BPM para furar o bloqueio organizado pelos grevistas. Aqueles com destino a postos de combustíveis são impedidos de trafegar. Manifestantes repudiaram a aproximação da imprensa da refinaria, apesar de um carro da Polícia Rodoviária Federal estar no local. Um dos manifestantes chegou a mostrar uma granada para equipe que fazia cobertura.

O trânsito na rodovia na altura na Reduc está parcialmente liberado, com a faixa da esquerda livre para passagem dos carros de passeio e veículos liberados pelos grevistas, como um caminhão que transportava resíduos. A faixa central tem retenções devido aos bloqueios. O ato ocorre mesmo depois da trégua acordada entre o governador o Rio, Luiz Fernando Pezão, e o Sindicato de Caminhoneiros. Motoristas de carros particulares, em geral, manifestam apoio ao movimento, com buzinas, palmas e gritos ao passarem pelo local.

APOIO AOS CAMINHONEIROS

No fim da manhã deste sábado, o movimento ganhou reforço de outras categorias. Diversos motoristas de Uber resolveram contribuir em apoio aos grevistas. Eles chegam de carro e entram no acostamento em frente à Reduc. O objetivo é ajudar a formar um cordão que impeça a passagem de caminhões para abastecer postos de gasolina, estratégia adotada desde cedo.

Um grupo de carroceiros também se uniu, concentrando-se no gramado. Cerca de 20 ciclistas e alguns motociclistas marcam presença em frente a Reduc. Por volta de 150 pessoas participam do protesto, entre elas 10 crianças.

Fonte: Extra Online

Comentários :

Translate

Pesquise

Doe e Ajude com PayPal

Receba notícias por E-mail